José Aldyr Gonçalves

Escritos de ontem, de hoje e de amanhã...

Textos

NÃO TIVE TEMPO
- José Aldyr Gonçalves

Não tive tempo de dizer ao tempo
Que reservasse no futuro um dia
Pra que eu dissesse, mesmo que ao vento
O quanto foi grande essa agonia

Não tive tempo de explicar, nem pude
O que naquele tempo eu só sabia
Que era um martírio cruel, interno, rude
A consumir-me a dignidade, dia-a-dia

Não tive tempo de pedir socorro
Nem revelar que ali eu me escondia
De um fato vil, insano, tenebroso
Que à tristeza e dor me conduzia

Não tive tempo de a tempo voltar
E consertar algumas atitudes
Pedir perdão, rever, reconquistar
Me defendendo, expor minhas virtudes

Não tive tempo mínimo de defesa
Também não tive tempo pra acusar
E assim, sem tempo, aprendi com o tempo
Que me restava a graça de esperar.

josealdyr@gmail.com
JOSÉ ALDYR GONÇALVES
Enviado por JOSÉ ALDYR GONÇALVES em 01/12/2009
Alterado em 18/08/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar: Autoria de José Aldyr Gonçalves). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras